Home / Cabelos  / Grandes empresários da beleza comentam 17° edição da Hair Brasil

Grandes empresários da beleza comentam 17° edição da Hair Brasil

Tradição entre os diversos segmentos da beleza, a Hair Brasil promove anualmente o encontro entre marcas e profissionais em uma mega feira com exposição de lançamentos e tendências. A edição de 2018, que ocorreu entre

Tradição entre os diversos segmentos da beleza, a Hair Brasil promove anualmente o encontro entre marcas e profissionais em uma mega feira com exposição de lançamentos e tendências. A edição de 2018, que ocorreu entre os dias 14 a 17 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo, contou com um cronograma repleto de congressos, seminários, workshops, palestras e oficinas, além da feira de negócios.

Foram mais de 900 marcas expositoras, nacionais e internacionais, com destaque para a maior presença do segmento barber, em relação aos anos anteriores. Uma participação que agrega ao setor de barbearia elevando a profissionalização e o conhecimento do mercado, além de popularizar marcas de produtos e serviços.

Durante quatro dias, a Hair Brasil recebeu cabeleireiros, barbeiros, esteticistas, dermatologistas, administradores de salões e clínicas de beleza, maquiadores, manicures, entre outros profissionais do universo da beleza profissional. Muitos deles procurando não somente preços e condições diferenciadas para abastecer os estoques, mas também conteúdo e informação relevante para renovar as técnicas e conhecimentos teóricos.

Esse ano a gente vê que as pessoas já chegam sabendo o que querem. A pergunta do ano passado é totalmente diferente da desse ano. As pessoas estão mais qualificadas e entendendo melhor sobre o produto, graças a feira”, confirmou a designer de sobrancelhas Thaís Faria, que ministrou oficinas gratuitas durante o evento.

A capacitação profissional foi tema recorrente também entre os barbeiros que reconhecem a necessidade de explorar “não só técnicas de corte, mas também de administração e gestão da barbearia”, conforme explicou o barber coach Edimar Torres, vencedor do prêmio 2018 de Melhor Barbeiro da revista Cabelos&Cia.

Tendências, lançamentos e novas técnicas, foram apresentadas de acordo com a setorização da feira: Profissional Show, Profissional Negócios, Varejo Show e Negócios, Nail Brasil, Make Up Brasil e Estética.

E em cada setor as marcas investiram em abordagens diferentes, como a Recanto do Guerreiro, pioneira em 2015 ao apresentar uma barbearia completa adaptada ao estande de exposição, que optou esse ano pelo formato “self servisse” onde a pessoa tem acesso aos produtos e pode se “servir” de forma prática. O formato, segundo o fundador da loja, Jean Andrade, foi escolhido após perceber que “o conceito do comprador já está mais maduro”.

Prática já instituída no mercado, a sustentabilidade foi fator marcante entre os expositores. Diversas marcas exploraram as propriedades vegetais de seus produtos (grande parte em lançamento), além do menor teor agressivo ao corpo e ao ambiente.

Como termômetro da retomada do setor mediante a crise econômica nacional, a feira representou a importância do trabalho conjunto entre os diversos ramos de negócios da beleza para manter o mercado aquecido. “A organização da feira precisa sim fazer um esforço para trazer pessoas, com caravanas, com movimentos, com convites, com divulgação. É uma soma de trabalho de todo mundo. Não tem um caminho único”, comentou o executivo da Van De Velde, Paulo Vieira.

Ouvir o profissional e investir fortemente em conteúdo foram os pontos mais citados entre os representantes das grandes marcas como aspectos cruciais para manter o público interessado. Com isso, marcas como a Catharine Hill vem investindo em equipes técnicas para a criação de cursos teóricos e práticos que atendam os profissionais em busca de aprimoramento e capacitação.

Resultado disso, a marca que hoje é referência em técnicas e tecnologias internacionais de maquiagem registrou um aumento da procura por seu estande na Hair Brasil em 12%, comparado ao ano anterior, segundo a diretora de marketing Julia Benedetti.

Para as próximas edições, Julia sugere que o crescimento da feira pode ser motivado com o fornecimento dos ingressos para o profissional. Citando os resquícios da crise financeira ainda recente para o profissional autônomo e pequeno empreendedor, ela reforça que “qualquer valor vai fazer alguma diferença no bolso do profissional”.

Ainda sobre as futuras edições da Hair Brasil, a empreendedora e apresentadora do canal Beauty Brasil Network, Fernanda Torres, reforçou a importância de “beleza e digital caminharem juntos” visto que a rentabilização dos salões tem aumentado com a presença nos meios digitais, principalmente nas redes sociais.

Com praticamente um ano a explorar e investir, os profissionais da beleza podem esperar maior inserção de tecnologias tanto em ferramentas quanto nos processos químicos, além do aumento de ações integradas entre online e presencial para cativar clientes novos e fidelizar os regulares.

Confira o compilado das entrevistas realizadas pela redação da Beauty Up durante a feira:

Deixe seu comentário
Visão geral da revisão
Sem comentários. Seja o primeiro a comentar.

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.